Blog

Estadão – Empresa oferece consultoria para revalidação ágil de diploma do exterior no Brasil

São Paulo, SP–(DINO – 07 fev, 2018) – Cerca de 17 mil brasileiros formados em medicina em universidades de fora do país não conseguem validar seus diplomas para o exercício profissional no Brasil através do exame do Revalida aplicado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas. (Dados levantados pela ANADEM)De acordo com o portal G1 , em 2015, 1.683 médicos foram aprovados no revalida – o que representa 42% dos inscritos. Ao todo, 54,7% desse total é de brasileiros que se formaram em medicina em outro país.Quem tem a chance de estudar no Exterior chega no Brasil não apenas com o diploma de um curso, mas com uma vivência e aprendizado muito ricos.

A burocracia brasileira, no entanto, torna esse sonho um pouco mais complicado do que ele deveria ser. Isso porque os processos de reconhecimento e revalidação são complexos, extensos, confusos. E a incerteza (Será que conseguirei validar meus estudos do Exterior no Brasil?) desanima muitos alunos, que, em vários casos, nem sequer tentam o reconhecimento ao voltar ao país, porque acreditam que o esforço não valerá o tempo, o investimento e o stress.Com isso, o Brasil perde muitas oportunidades de dar espaço a profissionais qualificados que teriam muito a contribuir para o crescimento científico e econômico. O contingenciamento de vagas para o mestrado (stricto sensu) na Academia brasileira tem dificultado a progressão de um expressivo número de profissionais da educação que almejam melhorar o ensino no país, segundo Paulo Henrique de Souza, professor universitário consultado pela reportagem.Até 2017, o processo de revalidação e reconhecimento de diplomas no Brasil era regido apenas pela Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que delegava às universidades públicas toda a responsabilidade pelos procedimentos.Em março de 2017, o MEC lançou a Plataforma Carolina Bori, com o objetivo de informar os diplomados no Exterior sobre o processo de revalidação do diploma no Brasil. Por meio do portal, os alunos podem tentar realizar o processo de revalidação.A comunicação entre requerente e universidade ficou um pouco mais acessível com o lançamento da plataforma, mas ainda cabe às universidades a decisão de revalidar ou não os estudos dos alunos ? e os processos podem não obter sucesso.Pensando em realmente facilitar e agilizar estes processos, uma empresa de São Paulo, SP, especializou-se em oferecer o serviço de consultoria para reconhecimento (para casos de mestrado e doutorado) e de revalidação (para casos de graduação).

O Grupo Claretiano criou um programa inovador e revolucionário para prestar assistência ao aluno que precisa reconhecer ou revalidar os estudos no Brasil. “Muitos são aqueles que se encontram impedidos de progredir e prestar um serviço de maior qualidade por não conseguirem obter acesso aos poucos programas de mestrados oferecidos no país. Em face disso, explorar novas estratégias e alternativas de crescimento vem bem a calhar nesse período pós-moderno”, explica o professor Souza.Com uma taxa de sucesso extremamente alta, Grupo Claretiano compromete-se a entregar o diploma reconhecido ou revalidado em um tempo muito menor do que se o aluno tivesse tentado o processo por conta própria. “O presente pede agilidade e capacitação, por isso, todo profissional precisa ser ágil no incremento de seu currículo”, completa o professor Souza.Com experiência no ramo desde o ano 2000, a empresa tem conhecimento dos trâmites legais e burocráticos que as validações exigem. “O aluno não precisa se preocupar com nada. Apenas em receber o diploma revalidado no Brasil e ingressar no mercado de trabalho na área que tanto se esforçou no Exterior. Os seus estudos lá fora merecem esse investimento final”, diz o diretor do Grupo Claretiano, Haroldo Paiva. Website: http://claretiano.org

LINK DA MATÉRIA: http://www.broadcast.com.br/cadernos/releases/?id=dnVMc2hXODg4Nitra3NreFphZUV3dz09

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *